A Sabedoria oculta do nosso Útero

Nós mulheres possuímos três centros de energia muito importantes, a Glândula Pituitária (a Estrela) no cérebro, que regula nossos hormônios e o nível de Luz espiritual que podemos comportar; o centro do Coração (o Cálice) conectado a nossos seios e mãos, que guarda a abundância e a generosidade, o amor altruísta e incondicional; e o Ventre (o Caldeirão) que é o centro de nossa relação com a Terra, com o mundo, com a intimidade, criatividade, sexualidade sensual e espiritualidade feminina.

O nosso útero guarda toda nossa conexão com a Grande Mãe e toda a sabedoria ancestral, muitas mulheres ainda não tem consciência do poder desse tesouro, vivem reclamando do ciclo menstrual, procurando remédios para sanarem os ciclos internos e assim seguem se afastando cada dia mais de si mesma. Ter consciência dos ciclos internos é autoconhecimento, é amor próprio, é se reconectar com as raízes e com nossa essência de amor.

A Lua é a representação do Feminino, ela influencia as aguas e as marés, nós seres humanos somos 70% agua e por isso diretamente influenciados por ela e nosso ciclo menstrual também. Assim como as quatro fases da lua, nós também temos nosso ápice de energia criativa e sexual que aos poucos vai se diluindo até nossa fase menstrual, onde nos recolhemos semelhante a Lua Nova para novamente iniciarmos o ciclo e gerar algo novo.

Nos tempos matriarcas não se precisou de muitos estudos científicos para perceberem esta conexão, era algo natural da mulher, ela se percebia e se conhecia através dessa conexão e assim surgiram os arquétipos da Deusa Anc¡ã (LuaNova), Deusa Feiticeira (Lua Minguante), Deusa Mãe (Lua Cheia) e a Deusa Donzela (Lua Crescente).

A DANÇA DO CICLO MENSTRUAL

Menstruação

O endométrio, onde deveria se aninhar o embrião se rompe e cai. O fluido desce a partir do interior do útero, através do colo do útero e é expelido através da vagina. Um período menstrual normal dura entre 3 e 7 dias.

A fase menstrual e a Lua Negra (nova) são personificadas pela Anciã, a Bruxa velha e feia, a Velha sabia, arquétipo escondido do mundo numa cabana mágica no profundo da floresta. O período é propicio para se isolar, diminuir o ritmo, recolher-se para encontrar respostas e soluções para os problemas, transmutar energias, receber mensagens e orientações espirituais. Nessa fase, a mulher se torna receptiva para memórias e conhecimentos antigos, para mexer o caldeirão e beber do cálice sagrado, transmutando a energia sexual em experiências extáticas e na expansão da consciência.

Fase Folicular pós-menstruação

Os ovários começam a segregar estrogênio e progesterona. Enquanto o estrogênio engrossa o endométrio onde se aninhará o embrião concebido, a progesterona mantém as paredes do útero intactas.

O arquétipo da Donzela traz as energias dinâmicas da Lua Crescente e da fase pré-ovulatória. Ela é segura, sociável, determinada, ambiciosa; consegue bons resultados no seu trabalho e pode iniciar novos projetos com entusiasmo e energia. Seu tempo é para aprender, ouvir, descobrir e experimentar.

Fase Ovular ou período fértil

É liberado o hormônio folículo-estimulante (FHS) e o hormônio luteinizante (LH). O primeiro permite que os óvulos se desenvolvam no ovário e o segundo libera um dos óvulos maduros.

O arquétipo da Mãe traz a energia completa e abundante da Lua Cheia e da fase de ovulação. Prepara a mulher para a abnegação da maternidade; ela se torna amorosa e envolvente, disposta a assumir responsabilidades, tomar decisões, fazer mudanças, cuidar dos outros, fazer projetos, concretizar ideais, atrair pessoas e compartilhar o amor.

Fase Folicular pré-menstruação

É a quarta fase do ciclo menstrual e logo após a ovulação. Se o óvulo não é fecundado por um espermatozoide, a superfície do endométrio já não é mais necessária e se prepara para ser eliminada. O ciclo é completado e a menstruação começará novamente.

As energias decrescentes da fase pré-menstrual e Lua Minguante são personificadas pelo arquétipo da Feiticeira- as belas, maduras e sexys feiticeiras. A mulher experimenta o auge do seu poder, sensual, sedutor e mágico. Suas energias se expandem e podem se manifestar de forma ambivalente como criativas ou destrutivas. Sua intuição é ampliada, mas a concentração reduzida. Esta fase requer tenacidade e paciência para concretizar visões e tecer projetos.

Cada fase de nosso ciclo está associada com uma dessas deusas, e suas energias podem afetar:

  • O modo como pensamos
  • A maneira como nos sentimos
  • Nosso nível de energia física

As mulheres que não menstruam mais, que ainda não menstruaram e até as que já não possuem o útero vivem estas quatros fases também, de uma forma diferente e as vezes menos intensa, mas vivem. Basta se observar e aos poucos sentindo o ritmo do próprio corpo, anotações semanais ou diárias ajudam muito a apurar esta percepção.

Nossa menstruação é irregular, assim iremos sempre dançar de uma fase da lua para outra. Ora menstruar na Lua Cheia, ora menstruar na Lua Minguante e por ai vai, o interessante é se observar dentro dessas fases e ir conhecendo o seu padrão pessoal e como o seu corpo dança de acordo com o ritmo da Lua.